quarta-feira, 10 de novembro de 2010

(As ideias de Darwin e suas teorias)

Colegio Polivalente Edivaldo Boa Ventura
 Data:10/11/2010                               Serie:3°D
 Professora:Cristina
Componentes:Márcia,Daniela,Rair.

                         As Ideias de Darwin e suas teorias
    
        Darwin desenvolveu uma teoria evolutiva que é à base da moderna teoria sintética: a teoria da seleção natural. Segundo Darwin, os organismos mais bem adaptados ao meio têm maiores chances de sobrevivência do que os menos adaptados, deixando um número maior de descendentes. Os organismos mais bem adaptados são, portanto, selecionados para aquele ambiente.
          Os princípios básicos das idéias de Darwin podem ser resumidos no seguinte modo:
    Os indivíduos de uma mesma espécie apresentam variações em todos os caracteres, não sendo, portanto, idênticos entre si.
   Todo organismo tem grande capacidade de reprodução, produzindo muitos descendentes. Entretanto, apenas alguns dos descendentes chegam à idade adulta.
   O número de indivíduos de uma espécie é mantido mais ou menos constante ao longo das gerações.
   Assim, há grande "luta" pela vida entre os descendentes, pois apesar de nascerem muitos indivíduos poucos atinge a naturalidade, o que mantém constante o número de indivíduos na espécie.
    Na "luta" pela vida, organismos com variações favoráveis ás condições do ambiente onde vivem têm maiores chances de sobreviver, quando comparados aos organismos com variações menos favoráveis.
   Os organismos com essas variações vantajosas têm maiores chances de deixar descendentes. Como há transmissão de caracteres de pais para filhos, estes apresentam essas variações vantajosas.
   Assim, ao longo das gerações, a atuação da seleção natural sobre os indivíduos mantém ou melhora o grau de adaptação destes ao meio.

            Os pontos débeis desta teoria são numerosos e encontram-se inter-relacionados; não obstante, vamos tentar indicá-los por ordem de importância de uma perspectiva metodológica ainda que isso signifique mencionar algum tema repetido vezes por colocar problemas de diferente natureza:
  1.   A teoria darwinista da seleção natural tenta explicar o desaparecimento de modificações genéticas não ótimas pela falta ou menor adaptação dos indivíduos ao meio, mas não diz nada da origem das modificações nem dos processos em que se levam a cabo.
   Implicitamente está negando ou reduzindo à sua mais mínima expressão o próprio conceito de evolução uma vez que os novos seres se compõem da mesma informação genética que os seus antecessores, com supostas mutações que podem ter um efeito tanto positivo como negativo.
De forma indireta assume-se que onde não há seleção natural não há evolução.

2.      O argumento central da seleção natural ou dito de outra forma “o que existe é porque sobreviveu ou não desapareceu” é uma tautologia pelo que não há forma humana de negá-lo. A única crítica possível a esta argumentação é assinalar a falta de rigor científico na mesma.
3.      O modelo, assim configurado, só funciona em longo prazo na nossa escala física, logo elimina a evolução em curto prazo e assim surgem idéias como que o homo sapiens nos seus momentos iniciais tinha praticamente a mesma capacidade intelectual que na atualidade, estando completamente estendidas nos nossos dias. Com isso, a única coisa que se consegue é agudizar artificialmente a problemática dos saltos evolutivos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário